Momento Astronomia...

Ontem assisti no National Geographic um ótimo documentário no especial "Mês do espaço" falando sobre buracos negros e o que me chamou mais a atenção, os dados sobre os robôs Spirit e Opportunity, nesta sexta-feira o Spirit completou 5 anos em Marte e agora no fim do mês é a vez de seu "irmão" completar 5 anos.
Mas indo aos fatos que me motivaram a escrever este post, sempre desejei descobrir como eles controlavam os robôs em marte porquê em todas as imagens nunca via um "joystick" para contralar os brinquedinhos de alguns mizeros milhões de dólares... então no documentário citado acima, alguem respondeu minha pergunta ....(eu tbm tinha preguissa de ler o site da NASA, aquele site só me confunde...)
Os robôs são controlados por programação (e das boas) possuem sistemas que tomam decisões próprias para evitar colisões entre outras parafernálias uteis no planeta vermelho, mesmo assim queria saber como o objeto andava tão pouco, os números no documentário eram assombrosos aos quais estou acostumados, para exemplificar: os robôs "viam" uma montanhaa uns 100 metros ou mais de distância e iam em direção a ela, 2 semanas depois estavam chegando na base dela..
Isso é muito lento, entao numa entrevista no documentário, um dos controladores disse que os robôs andam alguns metros por hora (que lerdeza....=]) e que a cada moviemtno o robo deve ser "reprogramado" com instruções (do tipo anda 10 metros e vira 3º a esquerda) e outra o sinal de retorno leva 20 minutos de Marte até a Terra por isso a lerdeza. Outro controlador do brinquedinho disse que em alguns momentos para executar uma manobra (virar, andar e não cair =]) tinham que ser escritas 400 linhas de código :|

Outra coisa que eu insisti em pesquisar era o "JPL" no lado dos nomes dos cidadãos que controlavam os robôs, pesquisando mais no site da nasa, descobri que é a sigla para "Jet Propulsion Laboratory - California Institute of Technology" (laboratório de propulsão a jato - Instituto de Tecnologia da Califórnia), é um centro tecnológico norte-americano, responsável pelo desenvolvimento de sondas espaciais não tripuladas e do seu manuseamento para a National Aeronautics and Space Administration (a NASA =p). Ver mais na wikipédia | Ver mais no site do JPL

P.s.: o sujeito sorridente da foto é Charles Elachi diretor do JPL
Para finalizar...
Independentemente se os robôs vão morrer amanhã ou depois, eles já entraram para a história por enviar uma grande quantidade de dados e fotos de Marte, eles estão bem velinhos (5 anos) e lembrando que foram feitos para operar pouco mais de 90 dias (Terrestres) acho que era isso....
Para acompanhar mais, aqui link para reports do Spirit e aqui para o Opportunity

Por hoje é isso, um abraço e até a proxima postagem...

0 comentários: