As baterias Li-Ion

Bom, a postagem de hoje é para tentar acabar com um grande mito que envolve as baterias atuais e também para encerrar o ano, a final de contas fim de semana chegando e ano novo junto com ele.. Atualmente todo aparelho eletrônico que possua bateria para seu funcionamento apresenta uma bateria de Íon de Lítio (Li-Ion), seja ele um celular, um notebook, um netbook, Mp4, Mp5, etc. Mas nem sempre foi assim.
Os primeiros celulares utilizavam baterias Ni-Cad ou Ni-MH, mas foram logo substituídas pelas baterias Li-Ion, que são mais leves e oferecem uma densidade energética muito maior. Grande parte disso se deve ao fato do Lítio ser o metal mais leve da tabela periódica (número atômico 3), aliás ele não é apenas o metal mais leve, mas também é duas vezes mais leve que a água (aposto que isso você não sabia!).
Ao contrário das antigas baterias Ni-Cad, as baterias Li-Ion não possuem efeito memória, de forma que não existe necessidade de descarregar a bateria completamente antes de carregar, ou de deixar o aparelho carregando durante 24 horas nas primeiras recargas.
O grande problema das baterias Li-Ion é que elas “envelhecem” com o passar do tempo e de acordo com o número de recargas. As primeiras baterias duravam apenas 3 anos (sendo ela utilizada ou não) e suportavam apenas 300 ciclos de recarga, de forma que uma bateria muito exigida chegava a durar apenas alguns meses.
A durabilidade das baterias aumentou devido às melhorias nas ligas e processos de fabricação, sendo comum que uma bateria Li-Ion atual, conservada adequadamente, dure 4 ou 5 anos e suporte 500 ciclos de recargas ou mais.
 
Quando estão fora de uso, as baterias Li-Ion se deterioram mais rapidamente quando estão completamente carregadas ou quando descarregadas, devido a isso o ideal é deixar a bateria com 40 a 50% de carga quando for deixá-la sem uso (é por isso que a bateria dos notebooks e celulares vem parcialmente carregadas de fábrica), além disso, o calor acelera o processo, de forma que deve-se evitar deixar o aparelho exposto ao sol ou em lugares abafados.
Descarregar a bateria completamente antes de carregar acaba servindo apenas para desperdiçar um ciclo de carga/descarga, resultando na verdade, em uma pequena redução na vida útil da bateria.
De tempos em tempos (uma vez por mês ou a cada 40 dias) é recomendável fazer uma descarga completa, de forma a calibrar as medições dos circuitos da bateria. Todas as baterias Li-Ion usadas comercialmente possuem algum tipo de circuito inteligente, que monitora a carga da bateria. Ele interrompe o carregamento quando a bateria atinge a tensão limite, e interrompe o fornecimento quando a bateria está quase descarregada, a fim de evitar o esgotamento completo.
Conforme você carrega e descarrega a bateria, é normal que a medição do circuito fique descalibrada, fazendo com que o aparelho passe a acusar carga baixa antes do tempo, por isso, descarregar a bateria completamente e em seguida fazer uma carga completa, atualiza as medições, calibrando o medidor.
Se você deseja maximizar o tempo de utilização de uma bateria deve desabilitar todas as funções extras que seu aparelho possui, e que não são utilizadas com freqüência, exemplo:
 
Para maximizar a autonomia da bateria de um celular você deve diminuir o número de aplicativos abertos ao mesmo tempo, também deve desabilitar o Bluetooth, o Wi-Fi, o suporte a HSDPA e a iluminação da tela, e se o seu celular também possui, deve desabilitar o sensor 3D.
Com isso você conseguirá maximizar a autonomia de sua bateria, em caso de notebook ou netbook, você pode começar desativando a wireless quando tiver que utilizar o aparelho somente na bateria, e caso ele apresente, deve desativar o Bluetooth.
Em relação a notebooks e netbook, nunca utilize o aparelho conectado na tomada e sem a bateria, a bateria foi feita para ficar sempre no aparelho, e em caso de queda de energia é ela que fornecerá a alimentação ininterrupta ao dispositivo.
Como vimos, bateria “viciada” (com efeito memória) não existe mais, é mito, o que ocorre é que pessoas menos informadas continuam a passar esse mito adiante, e em caso de uma queda no fornecimento de energia o seu dispositivo vai desligar completamente e a cabeça de leitura/escrita do HD vai cair sobre a superfície do disco causando danos que podem levar a perda total do disco rígido (bad block).
E então, você prefere seguir com o mito adiante e arriscar perder a bateria do seu dispositivo (ou o HD de seu notebook) ao invéz de mudar alguns hábitos que podem fazer seus dispositivos durarem mais??
Um abraço a todos e Feliz Ano Novo.

0 comentários: