Série Eletrônica - Parte 1

Olá pessoal, vamos à primeira etapa desta série de postagens de eletrônica para mostrar os conceitos mais básicos e assim permitir que todos possam compreender melhor os projetos com Arduino e eletrônica que posto aqui.
Nessa primeira parte vamos entender melhor os conceitos básicos de: Tensão, Corrente, Resistência e Potência, todos os conceitos aqui apresentados são os trabalhados em livros de eletrônica e eletricidade, portanto sempre colocarei referências aos autores quando fizer uso de suas palavras, da mesma forma que utilizaram em seus livros, dessa forma você pode utilizar em trabalhos como bibliografia.

TENSÃO OU DIFERENÇA DE POTENCIAL
Se dois corpos têm quantidades diferentes de carga e, portanto, potenciais diferentes, há entre eles uma diferença de potencial (ddp), essa ddp pode ser considerada como uma força utilizada para mover os elétrons através de um condutor.
A grandeza diferença de potencial é representada pelas letras “E” ou “V” e por ser medida em Volts  o símbolo da unidade é V.
Portanto, segundo SADIKU (2013):
"Tensão (ou diferença de potencial) é a energia necessária para deslocar uma carga unitária através de um elemento, medida em volts(V)." 
Como a tensão é medida em volts, alguns preferem chamar de "Voltagem" de uma fonte por exemplo, mas o correto é tensão ou ddp.

CORRENTE
Em um condutor elétrico, a corrente elétrica é dada pela quantidade de cargas (medidas em Coulomb) que passam através de uma seção em uma unidade de tempo (medido em segundos), ou seja, quanto maior a quantidade de elétrons passando em um fio, maior a corrente elétrica. Essa medida dada em C/s (Coulomb por segundo) foi chamada de ampère, para a micro eletrônica essa medida é muito grande, por isso foi adotado seus multiplos e submultiplos, como o mili (m), micro (µ), nano(n) entre outros.
Muitas pessoas chamam corrente elétrica de "amperagem", evite usar esse termo, pois demonstra que você não tem o conhecimento técnico sobre o assunto.

RESISTÊNCIA:
Os materiais possuem um comportamento característico de resistir ao fluxo de cargas elétricas, essa propriedade física é chamada de resistência e representada pelo símbolo R. Quanto maior a resistência elétrica de um material, mais difícil para este conduzir eletricidade, podendo chegar aos isolantes, os quais apresentam uma resistência elétrica tão alta que a corrente elétrica não trafega através de si.
Os materiais podem ser considerados como condutores (baixa resistência, como o cobre), semicondutores (média resistência, como carbono e silício) e isolantes (alta resistência, como borracha e vidro).   

Exemplificando o que foi falado até agora, podemos usar essa imagem:
 
Onde:
- tensão é a força com que os elétrons são impulsionados em um condutor;
- corrente é quantidade de elétrons que trafegam em uma seção desse condutor em 1 segundo;
- resistência é a propriedade do material em se opor a passagem de corrente elétrica.

POTÊNCIA:
Por último, o conceito que se baseia nos outros para ser medido, a potência, segundo TORRES (2012), é a capacidade de transformação da energia elétrica em outro tipo de energia, normalmente calor, movimento ou som, sendo medida em Watts e representada pela letra W sendo que 1W equivale a 1 joule por segundo.
A potência de um equipamento é calculada pela seguinte fórmula:
P(W) = V x I
Também é possível calcular a potência de dissipação de um resistor de um circuito, a fim de evitar que ele "queime", para isso pode-se usar uma das fórmulas:
P = V2/R ou P = R x I2


Para escrever esse post de hoje (e os próximos), foram utilizados como bibliografia os seguintes livros: 
- ALEXANDER, Charles K. Matthew N. O. Sadiku. Fundamentos de Circuitos Elétricos. 5ª edição. Porto Alegre: Grupo A, 2013.874p.

- TORRES, Gabriel. Eletrônica para Autodidatas, estudantes e Técnicos. Rio de Janeiro, Editora Novaterra. 2012. 433p. 

Por hoje é isso pessoal, abraço e até a próxima parte.   

0 comentários: