Série Eletrônica - Parte 3

Olá pessoal, nessa nova postagem da série de posts sobre eletrônica básica para os iniciantes, vamos aprender a utilizar o principal equipamento que deve ter em uma bancada de eletrônica, o multímetro! (eu tenho 4 e mais um capacímetro kkkkk).
O multímetro é nossa principal ferramenta devido às possibilidades de uso que ele oferece, desta forma podemos trabalhar efetuando vários tipos de testes na bancada, seus preços variam bastante, depende de marca, funções que oferece, precisão, TRUE RMS ou não, entre outros fatores, alguns encontra-se por cerca de R$ 30,00 já outros podem chegar a R$ 300,00 ou R$ 400,00.
Vamos ver como efetuar as principais leituras no multímetro, esse meu que aparece nas imagens custou uns R$150,00 e já tenho ele faz uns 5 anos, nesse período só troquei a bateria algumas vezes (óbvio) e precisei trocar o botão de ligar e desligar que apresentou problema devido ao tempo de uso, mas possui uma ótima precisão. Para quem vai iniciar recomendo comprar os de R$30,00 mesmo, funciona da mesma forma, só perde um pouquinho a precisão, mas nada grave para o básico. 
1) Medindo tensões:
Para efetuarmos a medição da tensão fornecida por uma fonte de energia ou consumida por um equipamento, devemos colocar o multímetro na escala de tensão a qual deseja-se medir e ligar em paralelo com o equipamento. Quando não se sabe a tensão que vai ser medida, colocamos o multímetro na faixa mais alta e vamos diminuindo aos poucos.
Na imagem anterior o multímetro está conectado em paralelo com o cooler, e configurado para uma tensão de até 20V corrente continua, veja no detalhe:
Ou seja, valores superiores a 20VC DC não serão mostrados no visor, para isso deve-se mudar a faixa de leitura para 200 ou 1000. O esquema da ligação seria assim: 
Nessa imagem o multímetro (em amarelo) está na escala de tensões e ligado em paralelo à carga do circuito (em azul) para efetuar e medida de tensão.
2) Medindo corrente elétrica:
Na medição de corrente elétrica (nada de dizer "amperagem"! Isso não existe lembra?) com o uso do multímetro, faz-se necessário conectar o multímetro no meio do circuito, entre a fonte e o equipamento que está consumindo a corrente elétrica, sempre coloque no valor mais alto de corrente e vá diminuindo aos poucos o valor até chegar na faixa que você quer ler.
O fio que antes era unido, agora foi dividido e um pedaço foi ligado em uma ponta de prova do multímetro e a outra ponta de prova na continuação do fio, assim é possível efetuar a leitura da corrente elétrica que passa pelo fio para alimentar o equipamento.
Detalhe para a configuração do multímetro para medir corrente, muda a posição do seletor e também o lugar da ponta de prova vermelha, nesse modelo o multímetro pode medir correntes de até 10A sem fusível, mais do que isso e o equipamento é danificado. O esquema da ligação seria assim:
Ou seja, como dito a corrente passa pelo multímetro para ser efetuada a medição.
3) Medindo resistência:
A medição de resistência basta fazer a ligação do multímetro aos terminais do componente ou aparelho que deseja-se medir, sem uso de energia para seu funcionamento.
Na foto é possível ver um multímetro onde nas pontas de prova há um resistor de 10K, como o resistor tem uma margem de tolerância (que varia de acordo com a 4ª cor apresentada no resistor) não teremos uma leitura 100% precisa de 10KΩ, nesse momento a leitura é de 9,71KΩ.
A configuração do multímetro é a seguinte:
 As pontas de prova permanecem como se fosse efetuar a leitura de tensão, mas a chave rotatória muda para o ajuste de resistência. O esquema elétrico seria assim:
Mais uma vez, colocamos o multímetro em uma escala superior à desejada e vamos mudando até ter a leitura correta.
4) Teste de continuidade:
Alguns multímetros (como esse meu ou mesmo os mais baratos) apresentam uma opção que é o teste de continuidade, imaginando que temos um fio em mãos e desejamos saber se ele está ou não quebrado em algum pedaço, para isso conectamos uma ponta de prova em cada extremidade e com o multímetro posicionado em "continuidade" ele pode emitir um aviso sonoro (alguns modelos não possuem aviso sonoro). Veja um teste de continuidade nas extremidades do fio de um indutor:
A resistência lida é próximo de zero, e o multímetro emite um aviso sonoro, caso o fio estivesse rompido,ou fosse colocada na extremidade de outro fio, teríamos uma leitura "infinita" no visor:
E nada de aviso sonoro! Também pode ser efetuado teste de diodos dessa forma, ele deixaria passar a corrente no sentido correto (emitindo o aviso sonoro) e quando invertido impediria a passagem da corrente elétrica (aparece o "1" na tela).   

AVISO: NUNCA mude de posição a chave rotatória do seu multímetro com ele conectado à uma fonte de energia ou equipamento para evitar danos.

BÔNUS: Como disse no primeiro post dessa série de eletrônica, a potência de um equipamento é calculada pela seguinte fórmula: P(W) = V x I. Então vamos calcular quantos W de potência o cooler da foto estava consumindo, para isso temos:
Tensão = 11,99V
Corrente = 0,13A
P(W) = 11,99 x 0,13 = 1,56W

Viu como é simples?!

Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

0 comentários: