Série Eletrônica - Parte 8

Mais um post da série de eletrônica básica, e hoje vamos ver um pouco sobre uma ferramenta muito utilizada na bancada de eletrônica, trata-se do ferro de solda, ele é um dispositivo elétrico cuja função é derreter a solda (liga de estanho e chumbo) com o aquecimento da sua ponta por meio da passagem de corrente elétrica.
É muito importante manter a ponta do mesmo completamente limpa e dependendo da situação efetuar a troca da mesma, já mostrei aqui no blog como manter a ponta limpa montando uma base caseira para ferro de solda.
Existem muitos tipos de ferros de solda, mas o mais comum (e recomendado aos iniciantes) é esse da foto anterior, estilo caneta (mas nunca segure ele como uma, pois a queimadura será grande!!) Existem também os modelos a pilhas (imagem a baixo), para pequenos reparos, e os modelos com controle de temperatura ou mesmo fazendo parte de uma estação de solda.
Outro modelo também são os ferros de solda a gás, como o da imagem a seguir:
O mais indicado para começar é um ferro de pelo menos 50W de potência, assim já é possível derreter até mesmo as soldas de menor qualidade.
Alguns cuidados que aprendi a ter com o tempo e que considero muito importantes:
- Nunca chacoalhe ou balance o ferro de solda para remover o excesso de solda da ponta. A solda quente pode causar queimaduras e você estaria espalhando solda por todo ambiente de trabalho, use a base para efetuar a limpeza e remover o excesso de solda.
- Nunca utilize solda em excesso. Gotas de solda que caem do ferro durante o trabalho podem causar queimaduras e curto-circuito nos equipamentos.
- Não se esqueça de colocar estanho na ponta do ferro após limpa-lo.
- Faça a limpeza da ponta do ferro de forma rápida e mais na vertical possível, assim evitando ao máximo deteriorar a ponta.
 Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

0 comentários: